Golpe do 'atendente impostor' cresce com aumento nas vendas online

1 min de leitura
Imagem de: Golpe do 'atendente impostor' cresce com aumento nas vendas online
Imagem: Pixabay/3D Animation Production Company/Reprodução
Avatar do autor

Usuários de redes sociais e empresas devem ficar atentos a golpes virtuais como "atendente impostor" e phising no período do Dia dos Pais, alerta relatório da Tempest Security Intelligence. A empresa de cibersegurança avalia que o alto volume de vendas online, por conta da pandemia, tende a aumentar os crimes digitais.

Ao longo de 2020, foram realizadas 194 milhões de compras online no Brasil que movimentaram R$ 87,4 bilhões, de acordo com a consultoria Ebit | Nielsen. O valor representa um crescimento de 41% em relação ao ano anterior, quando não havia na pandemia.

Os golpes digitais cresceram mais rápido que as vendas online. A equipe de inteligência de ameças da Tempest identificou quase 7 mil perfis falsos em redes sociais que podem ter sido usados para aplicar golpes como atendente impostor ou phishing. No mesmo período de 2019, antes da crise sanitária, a empresa de cibersegurança tinha identificado apenas 23 perfis.

De acordo com a Juniper Research, empresa focada em e-commerce, as fraudes em pagamento online devem gerar um prejuízo global de mais de US$ 20 bilhões em 2021, um aumento de 18% com relação as perdas geradas no ano anterior.

Como funcionam os golpes virtuais

Golpistas usam perfis e mensagens falsas para obter dados confidenciais das vítimas. (Fonte: Pixabay/mohamed Hassan/Reprodução)Golpistas usam perfis e mensagens falsas para obter dados confidenciais das vítimas. (Fonte: Pixabay/mohamed Hassan/Reprodução)Fonte:  Pixabay/mohamed Hassan/Reprodução 

Os criminosos podem aproveitar a comunicação direta entre empresas e pessoas pelas redes sociais, para utilizar perfis falsos com termos como “SAC”, “atendimento” ou “suporte” para enganar e atacar clientes que entram em contato para sanar dúvidas ou em busca de atendimento.

O atendente impostor procura pode tentar levar a comunicação para outra plataforma, como WhatsApp, para sequestrar a conta e estender o golpe aos contatos da pessoa ou direcionar a vítima para um site falso que simula a página legítima de uma empresa para roubar dados de login e senha.

Outra fraude que costuma aumentar em datas sazonais é o phishing. Os golpes usam e-mails e SMS para induzir a vítima, por meio de promoções inexistentes ou pedidos de atualização de dados, a instalar um vírus. Assim, os fraudadores podem obter dados bancários, cartão de crédito e outras informações.

Os golpes podem ser evitados de forma simples. A pessoa deve procurar conhecer os canais de comunicação com a empresa, como os perfis de redes sociais, em seu site oficial. Na página, é possível conferir todos os canais de contato e atendimento ao consumidor.