Grupo REvil pede R$ 350 milhões em resgate após ataques de ransomware

1 min de leitura
Imagem de: Grupo REvil pede R$ 350 milhões em resgate após ataques de ransomware
Imagem: Pexels/Reprodução
Avatar do autor

No último domingo (4), o grupo REvil virou notícia ao exigir US$ 70 milhões (aproximadamente R$ 353 milhões, na conversão atual) para restaurar os dados de empresas de todo mundo que foram impactadas após um ataque ransomware. A exigência foi solicitada em um blog conhecido por ser utilizado pelo grupo.

O REvil invadiu a Kaseya, empresa que oferece softwares de gerenciamento de redes, sistemas e infraestrutura de tecnologia da informação, na última sexta-feira (2). A estimativa é que o ransomware já tenha impactado mais de mil empresas, que estão com seus sistemas congelados desde o ataque.

Atualmente, a Kaseya conta com mais de 40 mil clientes. No último comunicado da empresa, eles afirmam que as equipes de segurança e suporte estão trabalhando 24 horas por dia em todas as regiões afetadas para resolver o problema e restaurar o serviço. Ainda não se sabe se o valor exigido pelo grupo será pago.

Histórico

O grupo REvil já é conhecido pelas autoridades por atuar em grandes crimes cibernéticos. No final de maio, a JBS, empresa de alimentos com sede no Brasil, foi alvo de uma invasão do grupo. Com o ataque, os serviços de infraestrutura e internet foram derrubados e as atividades na Austrália e nos Estados Unidos foram suspensas. Na mesma semana, a Fujifilm comunicou que também foi vítima de um ataque de ransomware dos criminosos. Em um primeiro momento, apenas uma rede específica do Japão teria sido afetada — o que possibilitou o retorno das atividades dos demais setores.

Fontes

Grupo REvil pede R$ 350 milhões em resgate após ataques de ransomware