Terroristas tentam envenenar água de cidade americana

2 min de leitura
Imagem de: Terroristas tentam envenenar água de cidade americana
Imagem: WTSP
Avatar do autor

Temos acompanhado ataques de hackers a pessoas e organizações, quase sempre com o objetivo de obter dinheiro com fraude ou extorsão. Muito recentemente, aconteceu um atentado de natureza diferente, um verdadeiro ataque terrorista: o FBI está investigando uma tentativa de envenenar a água fornecida aos habitantes da cidade de Oldsmar, na Flórida (EUA).

Praticamente por acaso, um funcionário da estação de tratamento de água da cidade percebeu que alguém havia assumido o controle de um computador da companhia e acessado o software que controla a adição de produtos químicos à água que está sendo tratada; a máquina recebeu do hacker comandos que aumentaram a concentração de hidróxido de sódio de 100 partes por milhão para 11.100 partes por milhão.

Soda cáustica na água?

O produto químico, também conhecido como soda cáustica, é usado em pequenas quantidades para regular a acidez da água, mas em doses maiores pode causar graves danos à saúde. Ao perceber o que estava acontecendo, o funcionário reverteu imediatamente a concentração do produto para os níveis normais.

Segundo as autoridades locais, mesmo que a intervenção do funcionário não tivesse ocorrido, outros pontos de controle detectariam o problema, evitando que a saúde das pessoas fosse atingida. Pode ser verdade que o ataque seria detido, mas o fato deve chamar atenção da sociedade para o perigo de atentados similares. O controle de tráfego aéreo, veículos autônomos e outros serviços que são baseados em sistemas de computador podem ser os próximos alvos desses ataques, lembrando que o objetivo de terroristas é causar o maior dano possível, sem se preocupar com quem serão as vítimas.

O FBI e a polícia ainda não fizeram prisões, embora afirmem ter várias pistas. No momento, não está claro se a invasão teve origem no exterior, assim como dizem ter vindo da Rússia o ataque que vem sendo chamado de “hack da SolarWinds”, que afetou mais de 18 mil organizações dos setores público e privado, de onde foram roubados arquivos, conteúdo de caixas postais e dados pessoais. Ciente da gravidade do tema, o governo de Biden destinou cerca de US$ 10 bilhões à melhoria da segurança cibernética dos Estados Unidos.

Também deve ser motivo de preocupação o fato de que quando ações terroristas se tornam comuns geralmente são combatidas com medidas extremamente duras que afetam a população como um todo e frequentemente atingem inocentes.

***

Vivaldo José Breternitz, colunista do TecMundo, é doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo e professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Terroristas tentam envenenar água de cidade americana