O uso policial de sistemas de reconhecimento facial não é exatamente uma novidade, porém uma nova tecnologia criada pela Hitachi Kosukai Electric promete tornar isso algo muito mais comum e eficiente nos próximos anos. A companhia criou uma tecnologia capaz de capturar imagens de uma pessoa e compará-las em um banco de dados no qual há mais de 36 milhões de rostos registrados — processo que acontece em somente 1 segundo.

A novidade, que é capaz de processar tanto fotografias estáticas quanto vídeos, exibe os rostos selecionados na forma de miniaturas agrupadas entre si. Basta clicar em qualquer uma delas para exibir a lista completa de cenas e locais em que determinado indivíduo foi localizado, o que, em alguns casos, permite ter um registro completo de suas atividades.

Para atingir essa velocidade impressionante, o sistema ativa seus recursos de reconhecimento facial no momento exato em que as imagens estão sendo registradas — tecnologias tradicionais costumam realizar esse processo em um momento posterior. As limitações ficam por conta do fato de que a novidade só funciona com rostos que estejam em um ângulo de até 30 graus em relação às câmeras utilizadas, devendo ocupar uma largura e altura de no mínimo 40 pixels para serem registrados.

A Hitachi Kosukai Electric planeja iniciar as vendas do novo produto a partir do final do próximo ano fiscal. Caso a tecnologia seja adotada em grande escala, pode significar não só um aumento nos índices de criminosos capturados, como o fim da privacidade nas grandes cidades, que cada vez mais se veem rodeadas por sistemas de vigilância.

Cupons de desconto TecMundo: