WhatsApp usa jornais e stories para amenizar debandada de usuários

1 min de leitura
Imagem de: WhatsApp usa jornais e stories para amenizar debandada de usuários
Imagem: Pexels/Reprodução
Avatar do autor

Embora os stories sejam uma poderosa ferramenta de divulgação, o WhatsApp também recorreu a anúncios em jornais para melhorar sua imagem, afetada pela nova política de privacidade. A intenção é acalmar os usuários que, desde o início da polêmica, têm migrado para os concorrentes Signal e Telegram. Na Índia, os responsáveis pelo aplicativo usaram os jornais impressos para explicarem as novas regras.

Conforme divulgado pela Reuters nesta quinta-feira (14), o WhatsApp realizou publicações em dez jornais indianos com o título “O WhatsApp respeita e protege a sua privacidade”, em tradução livre. A fonte indica que, somente na semana passada, a empresa desembolsou dezenas de milhões de rúpias com a ação.

Trata-se de uma medida emergencial diante do rápido crescimento dos concorrentes. Segundo a consultoria Sensor Tower, o número de downloads do Signal subiu de 15 mil para 7,1 milhões somente entre 5 e 12 de janeiro. O Telegram registrou um aumento de 40%. O WhatsApp, por outro lado, apresentou uma queda de 30%.

WhatsApp usa stories para manter usuários

a  Android Police/Reprodução 

A empresa tem empregado esforços em diferentes meios de comunicação para conter os danos. Isso inclui não apenas os jornais, mas também stories. A sequência divulgada inclui quatro imagens e é apresentada ao público com a frase “estamos comprometidos com a sua privacidade”.

Órgãos de fiscalização exigem explicações

A reação negativa não ocorre apenas por parte dos usuários. Órgãos fiscalizatórios de diversos países já se manifestaram. Enquanto o WhatsApp está sob investigação na Turquia, na Índia e na Itália a empresa terá que fornecer mais detalhes sobre a nova política. O mesmo aconteceu no Brasil, após Senacon e Procon-SP solicitarem esclarecimentos do aplicativo.

Após a repercussão da nova política de privacidade, o app decidiu realizar algumas alterações. “Agora estamos retrocedendo a data em que as pessoas serão solicitadas a revisar e aceitar os termos. Ninguém terá sua conta suspensa ou excluída em 8 de fevereiro”, anunciou a empresa.

WhatsApp usa jornais e stories para amenizar debandada de usuários