(Fonte da imagem: Ilustração por Amarjit Sidhu)

De acordo com uma pesquisa feita por John Bumgarner, um veterano aposentado da inteligência do exército norte-americano, o vírus Conficker foi utilizado para abrir “back doors” nos computadores do Irã e assim sabotar o programa nuclear do país em 2010.

Bumgarner disse que: “Conficker foi um abridor de portas. Ele foi elaborado atrás de uma cortina de fumaça que invadiu o mundo todo para mascarar a operação real, que era o de transferir o Stuxnet (malware que atacava o equipamento industrial da Siemens, usado na monitoria do enriquecimento de urânio do Irã) para dentro dos computadores iranianos”.

Embora muitos acreditem que os Estados Unidos e Israel estejam por trás do desenvolvimento do Stuxnet, Bumgarner não admitiu que eles também possam ser os responsáveis pelo Conficker, que foi um dos vírus mais perigosos lançados nos últimos anos.

Se as informações estiverem corretas, podemos imaginar que os Estados Unidos e Israel possuem um sistema de ataques cibernéticos muito mais perigoso do que é conhecido. E isso também serve de aviso a outros países que podem estar vulneráveis a tais ameaças.

Via Reuters.

Cupons de desconto TecMundo: