Hackers expõem dados de 4 mil militares do RJ na web

2 min de leitura
Imagem de: Hackers expõem dados de 4 mil militares do RJ na web
Imagem: editorasolucao
Avatar do autor

O grupo hacker DigitalSpace divulgou na tarde de hoje (4) dados de 4 mil militares, integrantes da Polícia Militar e do Exército Brasileiro, incorporados no Rio de Janeiro.

Segundo o grupo, as informações foram obtidas por meio de uma página vulnerável no site da PM carioca. A brecha teria permitido a invasão e a obtenção de informações pessoais, como nome, email, CPF e alguns detalhes parciais sobre os endereços dos militares expostos.

hackerGrupo publicou informações em site próprio e disponibilizou arquivo para "dump" (Reprodução/DigitalSpace)

O TecMundo vasculhou o arquivo de dump e não encontrou informações que poderiam comprometer gravemente a segurança dessas pessoas individualmente, considerando que boa parte dos dados poderia ser acessada por outros meios.  

O vazamento, entretanto, coloca esses dados de forma organizada na web e, com cruzamento de informações, pode sim comprometer a segurança da corporação carioca e do exército no estado.

Em seu site, o DigitalSpace cita apoio ao movimento BlackLivesMatter, que busca expor a brutalidade das atividades policiais relativas aos cidadãos negros.

“Somos pretos, somos periferia. Digital Space está vazando dados completos de 4 K militares do RJ”, diz um trecho da mensagem.

twiiterConta primária do grupo no Twitter foi suspensa minutos depois da publicação do vazamento. (Reprodução/Twitter)

O vazamento foi anunciado originalmente pelo Twitter, mas a conta do grupo foi suspensa pouco tempo depois. A postagem primária trazia mensagem similar a que encontramos no site dos hackers. 

O TecMundo entrou em contato com a PM do Rio de Janeiro, e a organização negou sofrido qualquer invazão aos seus bancos de dados.  Veja a nota na íntegra:

A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, segundo a Coordenadoria Especializada de Tecnologia da Informação e Comunicação (CETIC) da Corporação, não houve acesso indevido ao banco de dados institucional.

digitalspacePágina da própria PM teria permitido coleta de dados

Esta notícia foi atualizada às 14h16 de 05/06/20 para incluir o posicionamento oficial da PM do RJ.

***

O TecMundo reprova qualquer ato de racismo e simpatiza com as causas que lutam pela igualdade de direitos para cidadãos negros, LGBTQ+, mulheres e outras minorias. Como veículo de comunicação, entendemos que é nosso dever dar visibilidade, dentro do nosso escopo editorial, a parcelas da população que, mesmo em 2020, precisam se expor e se posicionar pelo simples direito à sobrevivência. Na NZN, nossa empresa-mãe, diversidade é um dos valores institucionais, e acreditamos que é através disso que conseguimos cultivar a criatividade. A diferença deve nos unir, jamais nos separar. Vidas negras importam.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Hackers expõem dados de 4 mil militares do RJ na web