Mozilla e Twitter se unem para proteger privacidade de usuários

1 min de leitura
Imagem de: Mozilla e Twitter se unem para proteger privacidade de usuários
Imagem: https://pixabay.com/pt/photos/pol%C3%ADtica-de-privacidade-it-2117996/
Avatar do autor

Sete gigantes da internet solicitaram à Câmara dos Deputados dos EUA que proibissem a coleta de dados de navegação pelas autoridades – incluindo o histórico de pesquisas em mecanismos de buscas – sem um mandado judicial, caso a Lei de Liberdade Americana seja reconsiderada.

A carta com o pedido foi enviada pelas empresas Mozilla, Engine, Twitter, Patreon, i2Coalition, Reddit e Reform Government Surveillance, que alegaram que essa coleta de dados, se feita, indiscriminadamente, pelo governo, poderia impactar na economia do país e de empresas privadas, além de prejudicar o crescimento contínuo da Internet livre e aberta.

A Mozilla publicou que a coleta de dados de navegação é comum, mas que os dados precisam ser preservados sob amparo legal.

"Ao reafirmar claramente essas proteções, o Congresso pode ajudar a preservar a confiança do usuário e facilitar o uso contínuo da Internet como uma força poderosa que contribui para a nossa recuperação", escreveu a desenvolvedora do Firefox.

Fonte: Pixabay/ReproduçãoFonte: Pixabay/ReproduçãoFonte:  Pixabay 

As companhias consideram que dados confidenciais como condições médicas, crenças religiosas e relacionamentos pessoais devem ser protegidos por leis eficazes.

O Senado americano agiu...

Após a emissão da carta, o Senado americano, considerando as preocupações levantadas pelas empresas, informou que deve propor uma emenda para derrubar a seção que autoriza o governo a coletar dados de navegação sem a necessidade de mandado.

A emenda deverá ser amplamente apoiada por membros do governo, republicanos e democratas, além de empresas de consumidores de todo o país.

Mozilla e Twitter se unem para proteger privacidade de usuários