Novo golpe finge ser link para videoconferência e rouba seus dados

1 min de leitura
Imagem de: Novo golpe finge ser link para videoconferência e rouba seus dados
Imagem: Freepik
Avatar do autor

A empresa de segurança Check Point Research detectou um aumento considerável no registro de domínios falsos e em golpes envolvendo serviços de videoconferências. De acordo com um novo estudo publicado pela companhia, golpes de phishing com páginas que fingem ser plataformas como Zoom, Google Meets e Microsoft Teams estão cada vez mais comuns — surfando na onda da realização dessas reuniões online por causa da pandemia do novo coronavírus.

Segundo o estudo, em apenas três semanas, foram encontrados 2.449 domínios que se parecem com o oficial do Zoom, mas são todos registrados por terceiros. O valor quase dobra se os dados são expandidos até janeiro deste ano. Deste total, 32 sites são comprovadamente criminosos e 320 apontam para atividades suspeitas. Esses golpes podem variar, indo desde a solicitação para que você insira dados de login e senha até fazer o download de aplicativos falsos.

Em outro caso bastante elaborado, um email se disfarça de convite para uma conferência via Microsoft Teams, com um link para que você se junte à conferência. Entretanto, o endereço leva você a baixar e instalar um malware que pode causar diversos danos ao computador.

O email falso que convida você a acessar uma chamada pela plataforma da Microsoft.O email falso que convida você a acessar uma chamada pela plataforma da Microsoft.Fonte:  Check Point Research 

Uma série de domínios similares ao Google Meets, que está com todas as funcionalidades gratuitas até setembro deste ano, também apareceu online recentemente. Eles possuem erros de digitação ou uma escrita fora do convencional no endereço, então sempre confira quem enviou o link para você e se ele está digitado corretamente.

Outros golpes

Ainda de acordo com a Check Point Research, a quantidade de golpes envolvendo a pandemia tende a aumentar, mas já é bastante alta: 20 mil domínios relacionados ao novo coronavírus foram registrados em apenas três semanas, sendo 17% deles falsos ou apontando para crimes virtuais. Os golpes cresceram especialmente a partir da segunda metade de março.

A progressão semanal de ciberataques relacionados à pandemia.A progressão semanal de ciberataques relacionados à pandemia.Fonte:  Check Point Research 

A quantidade de emails enviados por um falso representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) com arquivos em anexo ou acessados via links também tem crescido exponencialmente.

Novo golpe finge ser link para videoconferência e rouba seus dados