'Hackers' invadem videochamadas no Zoom para postar pornografia

1 min de leitura
Imagem de: 'Hackers' invadem videochamadas no Zoom para postar pornografia
Avatar do autor

A plataforma de videoconferências Zoom, que ganhou popularidade em tempos de pandemia do novo coronavírus como alternativa a reuniões de trabalho e aulas, teve um aumento também de chamadas "sequestradas" por usuários que não deveriam fazer parte da conversa original.

A informação vem do FBI, que recebeu diversas denúncias de invasões a videochamadas em andamento. Os casos ocorrem de forma parecida: durante uma aula ou reunião, pessoas que não foram convidadas aparecem na plataforma e começam a transmitir em suas telas conteúdos ofensivos — que vão desde vídeos pornográficos até discursos de ódio. Segundo o site Bleeping Computer, em vários casos, os responsáveis pela brincadeira filmam ou capturam o conteúdo da tela para posteriormente divulgar o feito em suas redes.

Em um dos incidentes que ocorreu agora no fim de março e será investigado pelos agentes, um usuário chegou a interromper uma aula "gritando termos profanos e divulgando o endereço pessoal do professor". Em outros, um indivíduo mostrou as próprias tatuagens de suásticas em sua webcam.

Como se proteger

Os "sequestros" de chamada não fazem parte de um elaborado esquema de hackers ou de uma vulnerabilidade na plataforma — embora a empresa já tenha lidado com falhas de segurança parecidas no início deste ano, todas já corrigidas por atualizações no sistema. Na verdade, a invasão ocorre da forma mais simples possível: acessando o link que leva à videoconferência em andamento.

Ou seja, se você vai fazer ou participar de uma aula ou reunião importante de trabalho, fique atento a algumas dicas básicas de segurança divulgadas pelo próprio FBI:

  • Não torne públicas as salas de suas videoconferências, mesmo que sejam papos casuais entre amigos, e peça uma senha ou aprovação prévia de cada visitante.
  • Não compartilhe o endereço da chamada em redes sociais: prefira divulgar o endereço em sistemas e grupos fechados ou individualmente.
  • Permita que apenas o anfitrião da conversa compartilhe o conteúdo da sua tela com os demais.
  • Garanta que todos os participantes das chamadas tenham o aplicativo do Zoom atualizado na última versão.


Comentários

Conteúdo disponível somente online
'Hackers' invadem videochamadas no Zoom para postar pornografia