“Família de malwares” ataca Play Store e infecta 50 mil celulares

1 min de leitura
Imagem de: “Família de malwares” ataca Play Store e infecta 50 mil celulares
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Uma equipe de pesquisadores da Check Point, empresa especializada em soluções de cibersegurança, descobriu uma nova campanha de malware naPlay Store. Segundo a análise, trata-se da família de malware Haken que foi instalada em mais de 50 mil dispositivos através de oito aplicativos maliciosos.

Entre esses apps, que pareciam ser confiáveis, estavam principalmente utilitários de câmera e jogos infantis — como Kids Coloring, Compass, qrcode, Inongdan, dentre outros. Apesar dos esforços da Play Store para eliminar apps maliciosos, a tarefa se torna difícil diante dos 3 milhões aplicativos disponíveis na loja.

O malware identificado é considerado um “adclicker” já que é capaz de controlar o dispositivo do usuário e clicar em qualquer coisa que estiver na tela, além de poder acessar todos os dados do celular. Assim, o usuário é afetado de duas maneiras: o malware pode filtrar dados confidenciais do dispositivo, além de fazer inscrições em serviços online sem que o usuário perceba, ganhando dinheiro ilegalmente para os criminosos.

(Fonte: B9/Reprodução)

Felizmente, a Play Store já conseguiu identificar e remover todos esses aplicativos. Vale dizer que a Google tem tomado diversas medidas nos últimos anos para tornar sua loja mais segura, mas o usuário não pode confiar unicamente nos mecanismos de segurança da loja, sobretudo em um contexto onde diversas fabricantes de dispositivos não oferecem atualizações críticas do sistema com frequência — favorecendo, dessa forma, inúmeras vulnerabilidades.

Em março de 2019, por exemplo, o adware SimBad foi identificado em mais de 200 apps da Play Store, com quase 150 milhões de downloads no total. Sabendo de falhas como essa, é importante que o usuário fique atento.

Caso você desconfie que tenha baixado um aplicativo malicioso, desinstale-o imediatamente. Em seguida, verifique aplicativos de bancos e cartões de crédito para cancelar qualquer inscrição não autorizada em serviços pagos. Por fim e talvez mais importante, procure uma solução de segurança para evitar invasões futuras.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
“Família de malwares” ataca Play Store e infecta 50 mil celulares