Desenvolvido pelos pesquisadores Jan-Michael Frahm e Fabian Monrose, da Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill, o iSpy é um software capaz de transformar qualquer câmera em uma ladra em potencial. A partir dos movimentos feitos por donos de tablets e smartphones ao digitar, o programa consegue descobrir senhas e capturar mensagens de email e SMS enviados.

Para que isso seja possível, basta possuir um aparelho capaz de realizar filmagens  e que tenha o software instalado. Segundo os inventores do aplicativo, um smartphone convencional consegue capturar com precisão textos digitados a até 3 metros de distância, enquanto um aparelho equipado com uma câmera SLR de alta qualidade pode espionar pessoas em distâncias de até 60 metros.

O iSpy surgiu a partir de indagações sobre o nível de segurança proporcionado pelas tecnologias atuais empregadas em smartphones. Para identificar o que é digitado, o programa se aproveita de uma característica que amplia a letra selecionada por donos de smartphones Android ou iPhone.

Ameaça real

A partir dos vídeos captados, o programa determina a posição do dedo da pessoa e a relaciona com uma das letras do teclado. Como letras como o R e o T aparecem de maneira sobrescrita nas telas dos aparelhos, o aplicativo determina um nível de probabilidade para o surgimento de cada uma baseado no que foi digitado anteriormente. Segundo os responsáveis pelo projeto, o iSpy consegue identificar corretamente o que é escrito 90% das vezes.

Para evitar possíveis espiões, o time de desenvolvedores sugere que donos de aparelhos com telas sensíveis desabilitem a função que amplia os caracteres selecionados. Outra opção é comprar capas de proteção que bloqueiem a visão do que é feito na tela, ou até mesmo cobrir partes do dispositivo com a mão de forma a dificultar o processo de filmagem.

Cupons de desconto TecMundo: