Uma base de dados, armazenada na Amazon Web Services, estava exposta e sem qualquer tipo de senha como proteção. O maior problema? Dentro dela estavam os registros de mais de 49 milhões de usuários do Instagram, rede social de fotos do Facebook.

Segundo o TechCrunch, os registros incluíam dados públicos, biografia de perfil, foto do perfil, o número de seguidores, se foram verificados, localização por cidade e país, informações de contato privadas, email do proprietário da conta, endereço e telefone. Além disso, haviam métricas para empresas terem noções de quanto teriam que pagar por publicação aos influenciadores.

O foco da base de dados exposta são os dados de celebridades

Vale notar que, de acordo com o pesquisador de segurança Anurag Sen, o foco da base de dados exposta são os dados de celebridades. Ou seja: contas com milhares ou milhões de seguidores.

O pesquisador Anurag foi atrás do responsável pela base de dados e encontrou a empresa de marketing Chtrbox, de Mumbai, na Índia. Após o contato, a Chtrbox tirou a base de dados do ar, porém, não entregou comentários sobre o caso.

Já o Facebook enviou a seguinte nota: “Estamos analisando a questão para entender se os dados descritos, incluindo e-mail e números de telefone, são do Instagram ou de outras fontes. Também fazendo perguntas para a Chtrbox para entender de onde esses dados vieram e como se tornaram disponíveis publicamente".

Cupons de desconto TecMundo: