Google quer uso justo para sua futura tecnologia de reconhecimento facial

1 min de leitura
Imagem de: Google quer uso justo para sua futura tecnologia de reconhecimento facial
Avatar do autor

A Google publicou hoje (13) um texto a respeito de seus avanços envolvendo inteligência artificial na Ásia, mas um dos grandes destaques do documento está no trecho sobre uma tecnologia própria de reconhecimento facial. Para a empresa, apesar de benefícios como auxílio em encontrar pessoas desaparecidas, esse recurso levanta preocupações que precisam ser debatidas.

“Como muitas tecnologias com múltiplos usos, o reconhecimento facial precisa de uma consideração cuidadosa para garantir uma utilização alinhada com os nossos princípios e valores e evitar resultados abusivos e prejudiciais”, escreve a empresa.

Recentemente, a Amazon foi alvo de reações negativas por negociar a sua tecnologia de reconhecimento facial com a polícia de uma cidade dos Estados Unidos. Cartas assinadas por funcionários e de grupos de defesa dos direitos humanos contrários à medida ganharam o noticiário.

Provavelmente é na ânsia de evitar algo assim que a Google cita “um trabalho junto de muitas organizações para identificar e solucionar esses desafios”. É por isso que a empresa afirma ter “escolhido não oferecer as suas APIs de reconhecimento facial para propósito geral antes de trabalhar em importantes questões de tecnologia e diretrizes.”

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Google quer uso justo para sua futura tecnologia de reconhecimento facial