A Brass Horns Communications, uma provedora de internet (ISP) sem fins lucrativos do Reino Unido, está desenvolvendo um cartão SIM que foca na privacidade de usuário e busca fugir da vigilância de massa. Isso será feio por meio da Onion3G: o cartão vai rotear seus dados de maneira automática via rede Tor.

“O projeto Onion3G é uma rede fechada entre seu dispositivo 3G/MiFi/modem e as pontes Brass Horn Comms Tor, o que pode tornar a coleção de Registros de Conexão à Internet (e, por extensão, outras formas de vigilância em massa) menos eficaz”, explica a Brass. “Isto é conseguido emitindo apenas endereços IP privados para pontos de extremidade remotos que, se vazados, não o identificarão nem à Brass Horn Communications como seu ISP (Aaém disso, seus computadores não estão tecnicamente conectados à internet, portanto não podem se comunicar com os servidores para os quais as explorações precisam se conectar para vazar seu endereço)”.

A ISP comunicou que o usuário do cartão SIM Onion3G terá que pagar como assinatura cerca de 2 libras por mês, algo como R$ 10 mensais. O pagamento ainda poderá ser realizado por meio de cartão tradicionais, como Visa ou Mastercard, ou ainda Bitcoin, ZCash ou Monero.

simCartão SIM

“O Onion3G é caro. O Onion3G não impede o rastreamento de localização pelo provedor de móvel. O Onion3G não pode impedir a exfiltração sofisticada de PII do seu dispositivo.

Ao MotherBoard, o fundador da Brass Horns Communications, Gareth Llewelyn, disse o seguinte sobre a iniciativa: “Trata-se de dar o dedo do meio na filtragem móvel e vigilância em massa. O ponto principal é que é um seguro contra falhas, se você não tiver o Tor, então nada pode chegar à internet”.

Cupons de desconto TecMundo: