O Departamento de Defesa dos Estados Unidos revelou que sofreu um vazamento de dados que afetou cerca de 30 mil funcionários. O vazamento se concentrou nos registros de viagens e comprometeu informações pessoais e dados de cartões de créditos tanto de militares quanto do pessoal civil.

Na semana passada, o Pentágono afirmou que, só agora, “está começando a se dar conta da amplitude das vulnerabilidades” no armamento do país

Segundo a AP, a questão ainda está em investigação e o vazamento pode ser maior do que os 30 mil reportados. Apesar disso, uma fonte do Pentágono afirma que nenhum documento confidencial vazou.

“É importante entender que isso foi uma violação de um único fornecedor comercial que realizou serviços a uma porcentagem muito pequena de nosso pessoal. O Departamento continua a avaliar o risco de danos e garantirá que as notificações sejam feitas ao pessoal afetado”, comentou Joseph Buccino, porta-voz do Pentágono.

Na semana passada, é válido notar, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos afirmando que, só agora, “está começando a se dar conta da amplitude das vulnerabilidades” no armamento do país. O relatório aborda o atraso do Pentágono no que toca cibersegurança, além das dificuldades para recrutar especialistas.

Cupons de desconto TecMundo: