A Apple usou o seu site oficial para publicar comunicado negando que seus servidores tenham sido invadidos. A nota foi divulgada após o site Bloomberg Businessweek noticiar colocar a empresa como um dos alvos de um ataque hacker promovido por espiões chineses contra 30 companhias dos EUA desde 2015.

Além de garantir não ter sido invadida, a Maçã informou que manteve contato com o Bloomberg ao longo do último ano e realizou diversas investigações sempre que eles questionavam algo a respeito de possíveis violações nos servidores da empresa. Segundo a Apple, nenhuma evidência de um ataque hacker jamais foi encontrada.

Apple garante que seus servidores não foram hackeados por espiões chineses em 2015

A companhia citou, ainda, casos específicos para questionar as informações publicadas pelo site, como o fato de os serviços Siri e Topsy nunca terem compartilhado o mesmo servidor. Outras informações que contrariam a reportagem incluem a Siri nunca ter sido distribuída a partir de servidores adquiridos junto a Super Micro e o uso de apenas cerca de 2 mil servidores da Super Micro pelo Topsy — o Bloomberg fala em 7 mil.

A Apple afirmou que prestou todas as informações ao site antes da publicação e garante estar “profundamente desapontada” pelo fato de os jornalistas do veículo jamais terem duvidado da confiabilidade de suas fontes.

A Maçã garantiu “sempre ter acreditado na transparência” e, portanto, em caso de um problema como este, ela “seria acessível e trabalharia junto das autoridades”. Por fim, a empresa reforçou que seus engenheiros realizam “avaliações de segurança regulares e rigorosas para garantir a segurança de nossos sistemas.”

Cupons de desconto TecMundo: