O presidente interino da Samsung, Lee Sang-hoon, foi indiciado por violar leis trabalhistas da Coreia do Sul, além de supostamente sabotar sindicatos de funcionários, afirma o Financial Times.

De acordo com o FT, Lee Sang-hoon será julgado ao lado de outros 31 executivos da Samsung e afiliadas sobre esta questão. Vale notar que a Sammy, há um bom tempo, vem enfrentando problemas sobre corrupção corporativa.

A sabotagem, dizem, envolve ameaças de corte salarial além da finalização de contratos

A Samsung possui uma política de não tolerar sindicatos trabalhista, deixam claro os promotores do caso. Por causa disso, menos de 300 pessoas entre os 200 mil funcionários da Samy fazem parte de alguma organização do tipo.

Quando era CFO da Samsung, em 2013, Lee pode ter sabotado um sindicato formado por funcionários. “Um crime organizado que mobilizou a companhia em sua capacidade máxima”, adicionaram os promotores. A sabotagem, dizem, envolve ameaças de corte salarial além da finalização de contratos com empresas subcontratadas.

Cupons de desconto TecMundo: