A célula AnonOpsBR, da Anonymous, hackeou o Ministério da Defesa na noite de segunda-feira (24). Segundo a célula, o ataque foi realizado contra o fascismo e em protesto “a postura antidemocrática dos generais Villas Boas e Mourão”. Agora, após os desdobramentos do caso, a Anonymous internacional está apoiando o ataque realizado pela célula brasileira.

Por meio da conta AnonyPress, no Twitter, o grupo hackativista escreveu: “A Anonymous é e sempre será antifascista. Nós somos contra a opressão e iremos continuar lutando contra ela em todas as suas formas. Parabéns aos Anonymous no Brasil; o Ministério da Defesa foi hackeado por eles contra o fascismo”.

Sobre o ataque ao Ministério da Defesa, o TecMundo recebeu um documento no começo da madrugada desta terça-feira (25) explicando os motivos do ataque — o documento não será compartilhado por exibir dados sensíveis.

Entre os atacados, também estão Hamilton Mourão, que é general da reserva do Exército Brasileiro e, recentemente, ganhou as manchetes por declarações polêmicas enquanto candidato à vice-presidência na chapa de Jair Bolsonaro (PSL). Enquanto isso, o general Villas Bôas é o comandante do Exército.

Cupons de desconto TecMundo: