O senador estadunidense Bernie Sanders, ao lado do representante Ro Khana, apresentou um projeto de lei chamado “Stop BEZOS”, uma abreviação de “Stop Bad Employers by Zeroing Out Subsidies Act”. O nome abreviado faz referência ao CEO da Amazon, Jeff Bezos, que enfrenta diversos problemas relacionados ao mau pagamento de funcionários e violação de direitos trabalhistas.

Sanders: os contribuintes deste país não deveriam estar subsidiando um indivíduo que vale US$ 150 bilhões, cuja riqueza está aumentando em US$ 260 milhões todos os dias

A ideia de Sanders e Khana é que seja instituído um imposto de 100% sobre os benefícios do governo concedidos a trabalhadores de grandes empresas de qualquer setor. Como nota o The Verge, o texto da lei caracteriza a ação como “imposto de bem-estar corporativo’ e seria utilizada sobre companhias com 500 ou mais funcionários.

Entre os detalhes da lei, as companhias terão que pagar o imposto se seus trabalhadores estiverem recebendo ajuda do governo — programas assistencialistas e subsídios locais —; e o valor do imposto ficará sobre o valor total destes benefícios. Se formos fazer uma comparação rápida com o Brasil, seria a seguinte: se uma empresa tem como trabalhador alguém que recebe Bolsa-Família, essa empresa teria que pagar um imposto extra.

Sobre a relação da lei usar o nome do próprio Jeff Bezos, CEO da Amazon e homem mais rico do mundo, Sanders disse o seguinte ao TechCrunch: “Os contribuintes deste país não deveriam estar subsidiando um indivíduo que vale US$ 150 bilhões, cuja riqueza está aumentando em US$ 260 milhões todos os dias".

A Amazon não comentou o caso.

Cupons de desconto TecMundo: