De acordo com uma investigação feita pela agência de notícias Associated Press (AP), a Google continua rastreando e guardando o histórico de localização dos usuários de smartphones Android e iOS mesmo quando eles especificamente pedem para a empresa não fazer isso.

Existe uma opção bastante visível no Google Maps chamada “Histórico de Localização” que pode ser desativada para o serviço não salvar o passo a passo do seu GPS todos os dias. Mas desativar apenas isso não impede que outros apps acessem sua localização e guardem essa mesma informação de forma menos roteirizada e organizada.

A AP pediu para o departamento de ciências da computação da Universidade de Princeton (EUA) para verificar se este realmente era o caso. Os pesquisadores informaram que isso acontece de forma sistêmica no Android e, no iOS, através de apps da Google tais como Google Search e Google Maps.

Para evitar que a Google realmente pare de rastrear seus movimentos no dia a dia, é necessário desativar duas opções distintas de privacidade, mas uma delas, pelo nome, não deixa transparecer que de fato tem a ver com histórico de localização.

google

As duas opções, contudo, podem ser encontradas na mesma página de configurações da Conta Google. Acessando este link, você nota que as duas primeiras permissões que podem ser revogadas são “Atividade na web e de apps” e “Histórico de localização”. Desativar somente esta última, que é possível encontrar pelo Google Maps, não resolve a situação. É preciso desativar as duas.

Os especialistas consultados pela AP criticaram a postura da Google em “mascarar” a desativação do rastreamento com uma opção de nome nada sugestivo, mas a empresa se defende explicando que a opção está bastante visível para os usuários.

Cupons de desconto TecMundo: