Os líderes da Coreia do Norte e Estados Unidos, Kim Jong-un e Donald Trump, vão se encontrar no dia 12 de junho. O evento histórico pode selar um acordo de paz que acalme os ânimos de ambas as nações, contudo, hackers norte-coreanos continuam atacando servidores importantes pelo mundo.

Quem afirma isso é o próprio Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos e o Gabinete Federal de Investigação (FBI). De acordo com as autoridades, os hackers atacam principalmente redes de aeroespaços, redes financeiras, além de companhias de infraestrutura — um dos pontos mais perigosos e que mais afeta a população de maneira direta.

Resta torcer que os ânimos também se acalmem na ciberguerra

Segundo as autoridades norte-americanas, os países que são alvos dos hackers vão desde os Estados Unidos até a vizinha Coreia do Sul. Para infectar as redes, os cibercriminosos estão enviando malwares para diversos computadores.

Os malwares em questão se chamam Joanap e Brambul. O primeiro deles é um trojan que oferece acesso remoto aos computadores infectados; enquanto isso, o segundo envia informações da máquina para os atacantes, como endereços IP, nome de host, nome de usuário, senhas e outras credenciais.

O encontro entre Coreia do Norte e Estados acontece no dia 12: resta torcer que os ânimos também se acalmem na ciberguerra.

Cupons de desconto TecMundo: