O Ministério do Desenvolvimento da Mulher e Criança da Índia divulgou um dado indicando que, entre 2012 e 2017, mais de 240 mil crianças desapareceram no país. Estes são os dados registrados e, segundo o site Xataca, esse número pode chegar até as 500 mil crianças desaparecidas nos últimos cinco anos.

Muitas famílias que sofreram com o desaparecimento de crianças possuem materiais que ajudariam em uma possível investigação, como fotos. Porém, não há um departamento específico na Índia que cuide desta questão. A tecnologia de reconhecimento facial começou a ser usada exatamente para atacar este problema.

Recentemente, o Ministério do Desenvolvimento da Mulher e Criança da Índia resolveu criar banco de dados público chamado de TrackChild. Por lá, famílias podem consultar fotos de crianças desaparecidas e informações relacionadas colocadas pelas autoridades, agências ou outros cidadãos. Dessa maneira, uma organização chamada Bachpan Bachao Andolan (BBA) teve uma ideia além: desenvolver um software de reconhecimento facial que compara fotos de crianças no TrackChild com fotos catalogadas por hospitais, casas de assistência social e outras instituições.

A BBA ainda nota que novos bancos de dados podem ser criados e adicionados ao software, expandindo o alcance do programa de reconhecimento, diz o Xataca

Assim que o software foi aprovado para uso pelas autoridades da Índia, a BBA recebeu um lote com 45 mil fotografias da TrackChild. O resultado? Em apenas quatro dias, cerca de 2.930 crianças foram encontradas pelo país.

O Xataca nota que isso foi apenas um teste experimental. Ainda é longo e burocrático caminho para estabelecer o software como uma ferramenta oficial da polícia local, governo e TrackChild. O problema por aqui se encontra na gestão de fotos de menores de idade e seus dados, principalmente porque é uma empresa privada que faria essa gerência.

Caso apareçam mais novidades sobre o caso, você encontrará aqui no TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: