Os bots, robôs, serão determinantes para a política, infelizmente. Nas últimas eleições, já tivemos legiões de robôs enchendo a internet de notícias e replicando opiniões. Agora, pesquisadores da Universidade de Washington desenvolveram um novo método que deve ajudar a detectar contas falsas em redes sociais, principalmente no Facebook e no Twitter.

De acordo com o estudo, o novo método é baseado na "suposição de que contas falsas tendem a estabelecer links improváveis com outros usuários nas redes".

Os resultados demonstraram que, em um cenário de amizade da vida real, podemos detectar pessoas que têm os laços de amizade mais fortes, bem como usuários mal-intencionados

"Nós testamos nosso algoritmo em conjuntos de dados reais e simulados em 10 redes sociais diferentes e tivemos um bom desempenho em ambos", comentou Dima Kagan, pesquisador líder do BGU Department of Software and Information Systems Engineering

O algoritmo desenvolvido consiste em duas iterações principais baseadas em machine learning: a primeira delas constrói um link de predição que pode estimar a probabilidade de "link pré-existente" entre dois usuários; já a segunda gera um conjunto de "meta-recursos" baseados nos recursos criados pelo link de predição. Dessa maneira, os pesquisadores usam esses recursos e constroem um classificador genérico que detecta perfis falsos pelas redes sociais.

"No geral, os resultados demonstraram que, em um cenário de amizade da vida real, podemos detectar pessoas que têm os laços de amizade mais fortes, bem como usuários mal-intencionados, mesmo no Twitter", dizem os pesquisadores. "Nosso método supera outros métodos de detecção de anomalias e acreditamos que ele tenha um potencial considerável para uma ampla gama de aplicações, particularmente na arena da segurança cibernética", disseram os pesquisadores.

Você pode entender melhor sobre essa pesquisa acompanhando o vídeo aqui embaixo:

Cupons de desconto TecMundo: