O funcionário do YouTube Vadim Lavrusik teve sua conta no Twitter invadida e utilizada para espalhar informações falsas durante o tiroteio que aconteceu na sede da empresa nesta terça-feira (3). Lavrusik foi um dos primeiros a falar sobre o que estava acontecendo no local. A pessoa que invadiu a conta começou a postar cerca de 20 minutos depois do funcionário dizer que estava em segurança.

O primeiro tweet dizia “POR FAVOR ME AJUDEM A ENCONTRAR MEU AMIGO EU O PERDI NO TIROTEIO”, acompanhado de uma foto do youtuber Keemstar, que não tinha nenhum envolvimento com a situação. O repórter Mike Isaac, do The New York Times, coletou alguns desses tweets publicados pelo invasor.

As mensagens foram apagadas rapidamente, com Jack Dorsey, diretor executivo do Twitter, intervindo diretamente no caso para dizer que a equipe do site estava trabalhando em uma solução para a situação. Lavrusik tweetou que havia recuperado o acesso a conta cerca de uma hora depois da primeira postagem.

Não houveram esclarecimentos sobre como o perfil foi invadido, mas o caso foi um exemplo do tipo de desinformação que pode circular na rede social durante eventos como esse. A situação de Lavrusik foi especialmente grave porque ele estava mantendo os seguidores atualizados sobre o que acontecia, além de ter uma conta verificada.

Cupons de desconto TecMundo: