Por mais insano que isso possa parecer, uma pesquisa mostrou que os robôs que atendem clientes em diversas lojas pelo mundo podem agir de maneira "criminosa". No caso, os robôs Pepper podem ser hackeados para exibir pornografia em seu tablet enquanto conversam com algum cliente. Pior? Para encerrar a sessão de imagens nada puritanas e áudios que ecoam pela loja, o robô ainda exige uma quantia em Bitcoin.

A equipe de pesquisa da IOActive, liderada por Lucas Apa e Cesar Cerrudo, desenvolveu um ransomware que pode comprometer robôs NAO, da SoftBank Robotics, de acordo com a Motherboard.

Segundo a pesquisa, os principais afetados por este tipo de ransomware são as lojas que utilizam robôs para atendimento ao cliente. Porém, mesmo assim, os pesquisadores acreditam que uma pequena parcela de clientes pode ficar "assustada" ao ponto de pagar alguma quantia ao robô para acabar com a "sessão de vergonha".

Cada Pepper custa US$ 9 mil, cerca de 10 mil robôs já trabalham com consumidores em todo o mundo

"As consequências disso seriam mais algo como evitar que os robôs continuem trabalhando. Então, eles não precisam criptografar a informação, eles precisam apenas invadir o robô e impedir que ele trabalhe, dessa maneira, o negócio começa a perder dinheiro automaticamente", comentou Lucas Apa.

Caso você não saiba, o robô Pepper possui um tablet grudado no peito. Neste tablet, uma loja pode, por exemplo, incluir vídeos demonstrativos ou incluir um sistema de ajuda ao cliente. O ransomware desenvolvido pela IOActive tem capacidade de usar esse tablet para tornar o robô em um agente malicioso.

Acredita-se que, atualmente, cerca de 10 mil robôs Pepper já funcionem pelo mundo, principalmente nos Estados Unidos. Por lá, os principais negócios que utilizam os robôs NAO envolvem a empresa de comunicações Sprint e a Pizza Hut. Cada robô Pepper custa cerca de US$ 9 mil mais taxas de serviço.

pepper"Vou roubar um bitcoinzinho"

O perigo não é para hoje

A pesquisa mostra que o medo de sermos chantageados por robôs é algo que pode acontecer no futuro. "No caso especial de robôs sexuais, em que privacidade e intimidade são uma preocupação primordial do usuário, a falta de discrição ao entrar em contato com o suporte técnico, organizar o atendimento ao cliente, pode incentivar os usuários a pagar um resgate pelo retorno de um robô lidando com as consequências emocionais", diz a pesquisa.

Essas máquinas ainda podem se tornar dispositivos para espionagem

O que isso significa? Em uma sociedade com cada vez mais robôs, nosso laço com as máquinas será cada vez mais comum. Poderemos chegar ao tempo em que hackers se aproveitarão desse sentimento para sequestrar os robôs, roubar dados privados e exigir pagamentos como liberação.

Aliás, segurança e robôs é algo que ainda não está muito bem estabelecido. Uma vulnerabilidade em robôs NAO (humanoides), explorada também pela IOActive anteriormente, já mostrou que essas máquinas podem se tornar dispositivos para espionagem.

Cupons de desconto TecMundo: