Em meio à crise envolvendo o uso de dados privados de 50 milhões de usuários do Facebook, a empresa Cambridge Analytica anunciou que suspendeu seu CEO, Alexander Nix, com efeito imediato. A companhia disse ainda que vai conduzir uma investigação independente para analisar o caso.

A suspensão foi causada após um canal de TV britânico levar ao ar uma reportagem que mostrava membros da empresa, com o então CEO incluso, falando sobre a participação da Cambridge Analytica em mais de 200 eleições ao redor do mundo e em como utilizar prostitutas na criação de armadilhas para adversários políticos.

O ex-CEO se justificou, dizendo que estava falando apenas de um cenário hipotético para entreter um cliente. Em comunicado oficial, a empresa disse que os comentários de Nix não representam os valores ou a forma de operar da companhia e a suspensão reflete a seriedade com a qual essa violação está sendo tratada.

Entenda o caso

A Cambridge Analytica obteve dados de usuários do Facebook que deveriam ser usados exclusivamente para fins acadêmicos e os utilizou para direcionar propaganda política da campanha de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos. A empresa também trabalhou na eleição que votou pela saída do Reino Unido da União Europeia.

O pesquisador que coletou esses dados diz que está sendo usado como bode expiatório por ambas as empresas. Enquanto isso, o Facebook sofreu uma desvalorização de US$ 60 bilhões e a campanha #DeleteFacebook continua ganhando força.

Cupons de desconto TecMundo: