Façamos todos um apelo para as empresas e serviços: se vocês quiserem minerar criptomoedas em nossos gadgets, no mínimo, nos avisem. Dito isto, a Starbucks agora foi pega minerando Monero em dispositivos conectados no WiFi "grátis" oferecido pela rede de cafés.

Quem percebeu a jogada foi um usuário do Twitter chamado Noah Dinkin, que publicou algumas screenshots mostrando como a Starbucks estava minerando criptomoedas sem avisar os usuários. No caso, Noah percebeu que uma CoinHive estava presente no site da Starbucks Argentina.

Obviamente, Noah também deixou claro: o esquema de mineração pode ter sido um trabalho da operadora WiFi utilizada pela Starbucks. "Olá, Starbucks. Você sabia que seu provedor WiFi em Buenos Aires força um delay de 10 segundos quando você conecta no WiFi para minerar bitcoin usando o notebook do cliente?", tweetou Noah.

coinhiveCoinhive

  • A Starbucks ainda não se posicionou sobre o caso

A questão que fica agora é: será que os clientes com smartphones e notebooks mineradores de Monero ganharão uma estrelinha extra no Cartão Fidelidade?

Cupons de desconto TecMundo: