Enquanto o Estado Islâmico (ISIS) perde território no Oriente Médio, o grupo extremista também é cada vez mais rechaçado na internet. Dessa vez, hackativistas muçulmanos tiveram sucesso em invadir o site oficial do ISIS e ainda vazar uma lista de 2 mil pessoas que haviam se registrado no domínio para receber atualizações via email.

A Amaq havia se vangloriado de que o site era completamente seguro

O site oficial do Estado Islâmico é o Amaq, que atua como uma rede de notícias do grupo extremista. O ataque hacker ao domínio, assinado por Di5s3nSioN, permitiu que os hackers tivessem acesso aos emails registrados. Então, com essas informações em mãos, Di5s3nSioN enviou um email para todos os 1.784 usuários registrados com a seguinte mensagem — além de expor as contas:

hackerEmail enviado

"Nós hackeamos a lista de emails 'completamente segura' da Amaq! Daesh [ISIS]... Nós devemos chamá-los de cachorros por seus crimes ou de cobrar por sua covardia? Nós somos os bugs [insetos] no seu sistema". Em um tweet, o hacker ainda notou: "Desafio completo — muito fácil! Emails de 2000 assinantes hackeados na Amaq... O que vem aí?".

A Anonymous, em 2016, teve sucesso em colocar anúncios de viagra em sites pró-ISIS

Di5s3nSioN utilizou a palavra desafio porque, anteriormente, a Amaq havia comentado que sofreu instabilidade na própria rede e que o domínio oficial, agora, se encontraria mais seguro do que nunca.
Dessa maneira, cada vez mais longe de domínios na internet, os extremistas do ISIS ficam restritos ao serviço de mensagem Telegram.

Além deste último ataque, ano passado, a Anonymous teve sucesso em colocar anúncios de viagra em sites pró-ISIS e hackear contas no Twitter ligadas ao Daesh com imagens em favor da comunidade LGBT.

Cupons de desconto TecMundo: