A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) está com uma proposta dura: banir dispositivos eletrônicos grandes de serem despachados em voos internacionais realizados em todo o mundo — ou seja, um adeus aos notebooks junto às roupas e outros produtos. Por mais louco que isso possa parecer para você, as Nações Unidas vão considerar a proposta nas próximas semanas para uma decisão.

O motivo da proposta é uma preocupação da FAA com as baterias de íon-lítio presentes nestes dispositivos. Segundo o órgão, em testes próprios, quando eletrônicos "esquentam" dentro de malas e em um ambiente cheio de outras bagagens, eles correm risco de combustão — principalmente se estiverem ao lado de latas de aerossol ou "shampoos secos". Dessa maneira, também da dependendo do tamanho e do tipo do avião, essa possível explosão pode colocar em risco a aeronave e os passageiros.

Vale notar que também há uma preocupação sobre o terrorismo

Felizmente, a FAA comenta que, até hoje, não aconteceram explosões graves provenientes de notebooks porque as pessoas costumam carregá-los no colo ou nas mãos, e não deixá-los enfiados em malas apertados com diversos produtos. Faz um mês que a FAA também publicou um documento mostrando os resultados dos testes, e as agências de aviação europeias concordam com a pesquisa.

Vale notar que também há uma preocupação sobre o terrorismo: dispositivos eletrônicos grandes podem esconder explosivos com maior facilidade.

Cupons de desconto TecMundo: