Se você tem um PCs parrudos o suficiente para minerar criptomoedas, qual o motivo de não buscar meios alternativos? Nessa premissa — digamos, um pouco maliciosa — que hackers estão minerando Monero em servidores da Microsoft, de acordo com a ESET.

Os pesquisadores da empresa de segurança descobriram um malware que já infectou centenas de servidores web Windows com mineradores maliciosos. Só este malware já rendeu cerca de US$ 63 mil moedas de Monero durante três meses para os cibercriminosos — em conversão direta, estamos falando de R$ 200 mil.

A vulnerabilidade em questão é a CVE-2017-7269 e reside no serviço WebDAV da versão 6.0 da Microsoft IIS

Para o malware rodar, os hackers modificaram um software minerador com código aberto e exploraram uma vulnerabilidade no Microsoft IIS 6.0. Essa vulnerabilidade permite que mineradores sejam instalados em servidores Windows que não receberam atualizações de segurança recentes.

A pesquisa da ESET indica que os criminosos por trás do malware estão agindo desde o mês de maio deste ano. A vulnerabilidade em questão é a CVE-2017-7269 e reside no serviço WebDAV da versão 6.0 da Microsoft IIS (Windows Server 2003 R2).

Vale lembrar que o ransomware WannaCry, que infectou mais de 300 mil computadores em mais de 150 países na metade deste ano, abusou de máquinas Windows desatualizadas. Lembrando disso, a dica continua: sempre atualize o seu sistema operacional com o último patch de segurança disponível.

Cupons de desconto TecMundo: