Imagem de: Marinha dos EUA libera vídeo que mostra todo o potencial das railguns

Marinha dos EUA libera vídeo que mostra todo o potencial das railguns

1 min de leitura
Avatar do autor

Embora ela ainda não seja tão portátil quanto as armas de Quake 3 Arena e Quake Live, a railgun desenvolvida pela Marinha dos EUA realmente parece preparada para a batalha. O brinquedinho vem ganhando destaque desde 2012 e chegou a figurar em um vídeo de testes bastante impressionante em 2015. Agora, no entanto, o equipamento militar parece devidamente pronto para ser colocado à prova em condições reais de uso.

Um comunicado disparado pelo escritório de pesquisa do órgão informou que o projeto – baseado em propulsão eletromagnética e não em explosões – ficou mais encorpado e já é capaz de fazer salvas de disparos múltiplos em uma configuração de baixa energia. Claro que esse modo de ataque é temporário, uma vez que os militares querem expandir muito em breve a potência e a cadência dos tiros.

Segundo a ONR, a ideia é que, até o final deste ano, o canhão consiga disparar até dez projéteis por minuto com uma força de 32 megajoules. Parece pouco? Bem, vale notar que essa é praticamente a mesma energia gerada no impacto de 32 carros de uma tonelada colidindo, simultaneamente, a quase 260 km/h. Some a isso uma munição destruidora e de altíssimo calibre e a receita do caos e da danação está pronta.

Mesmo com avanços expressivos nessa iniciativa, a Marinha norte-americana ainda não sabe dizer com certeza quando a railgun será disponibilizada em sua versão final para destroyers da categoria Zumwalt. A expectativa inicial era que isso acontecesse em algum ponto de 2018, mas essa agenda tem altas chances de não ser cumprida.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Marinha dos EUA libera vídeo que mostra todo o potencial das railguns