Os drones já existem no contexto militar há vários anos, mas com uma forma um pouco diferente do que como conhecemos atualmente. No entanto, a forma mais civil dos artefatos voadores está fazendo o caminho contrário e voltando para as forças armadas, com Israel demonstrando interesse em um drone equipado com metralhadoras e, agora, o exército norte-americano desenvolvendo um dispositivo superleve e que é inspirado na natureza.

O drone, que pesa pouco mais de 226 gramas, é muito parecido com o Esquilo-voador, aquele com membranas que permitem que ele plane de uma árvore para outra. Os motores do drone-esquilo podem ter sua angulação alterada, o que permite uma mobilidade maior ao dispositivo e ajuda no seu objetivo final que é ser uma ferramenta multiuso no campo de batalha.

Ele pode ser utilizado, por exemplo, para identificação de riscos à distância, por exemplo, graças a uma câmera que é acoplada ao drone, que está sendo desenvolvido no Laboratório de Pesquisas do Exército dos Estados Unidos, em Maryland.

Os desenvolvedores querem integrar ao pequeno robô a possibilidade de que ele incorpore funções de inteligência artificial para poder pousar de forma rápida em locais difíceis, mas isso é um dos desafios a serem enfrentados em função do diminuto tamanho do objeto.

Sobre as finalidades do drone, um dos pesquisadores envolvidos no projeto, Steve Nogar, explica: “Você não vai saber com antecedência sobre o quê você vai precisar que esse veículo faça. Talvez você precise que ele sobrevoe uma pequena montanha para ver o que há do outro lado. Ou então você vai precisar que ele apenas siga você, te dando cobertura”.

Cupons de desconto TecMundo: