EUA proíbem temporariamente eletrônicos em voos vindos do Oriente Médio

2 min de leitura
Imagem de: EUA proíbem temporariamente eletrônicos em voos vindos do Oriente Médio
Imagem: Airways Magazine
Avatar do autor

O governo dos Estados Unidos anunciou a proibição de passageiros com aparelhos eletrônicos maiores do que um smartphone no interior de voos oriundos do Oriente Médio e do Norte da África. O Departamento de Segurança Interna comunicou que itens como laptops, tablets, DVD players e games portáteis, entre outros, estão banidos temporariamente, devido a possíveis atos terroristas.

Brasileiros que estiverem voltando para o País e tiverem conexões nos Estados Unidos precisam ficar atentos a essas mudanças

Imagem divulgada pelos governos dos Estados Unidos e do Reino Unido

Os gadgets poderão ser transportados na bagagem despachada, que será avaliada por oficiais, em busca de explosivos. "A inteligência indica que os grupos terroristas miram a aviação comercial para incluir o contrabando de dispositivos explosivos em vários itens de consumo. Com base nisso, a Administração de Segurança de Transportes, em consulta com os departamentos e agências relevantes, determinou que é prudente aumentar a segurança, incluindo procedimentos para passageiros em certos aeroportos de último ponto de partida para os Estados Unidos", diz a nota do comunicado.

Aeroportos e países afetados

Os pontos de origem que sofrem com essas regras são:

  • Aeroporto Internacional Rainha Alia (Jordânia)
  • Aeroporto Internacional do Cairo (Egito)
  • Aeroporto de Istambul Atatürk (Turquia)
  • Aeroporto Internacional Rei Abdulaziz (Arábia Saudita)
  • Aeroporto Internacional Rei Khalid (Arábia Saudita)
  • Aeroporto Internacional do Kuwait (Kuwait)
  • Aeroporto Internacional Casablanca Mohammed V (Marrocos)
  • Aeroporto Internacional de Hamad (Catar)
  • Aeroporto Internacional de Dubai (Emirados Árabes Unidos)
  • Aeroporto Internacional de Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos)

Passageiros que estiverem voltando para o Brasil em conexões pelos Estados Unidos precisam ficar atentos a essas mudanças, que devem estar implementadas até o sábado (25). As empresas que não obedecerem essas regras terão suas licenças de pouso revogadas junto à Agência Federal de Aviação.

Companhias aéreas têm até 96 horas para se adaptar às novas regras

Ainda não há previsão para o fim dessa proibição e muita gente já especula que as normas não seriam somente uma ação antiterrorista mas também uma forma do presidente Donald Trump dificultar a entrada de muçulmanos em solo estadunidense.

Reino Unido também adere

O governo britânico seguiu os Estados Unidos e também anunciou a proibição de aparelhos maiores que um smartphone em voos oriundos da Turquia, Líbano, Jordânia, Egito, Tunísia e Arábia Saudita. A justificativa é a mesma, como medida de segurança antiterrorista.

Seis companhias aéreas serão afetadas: British Airways, EasyJet, Jet2.com, Monarch, Thomas Cook e Thomson. Outras oito internacionais também: Turkish Airlines, Pegasus Airways, Atlas-Global Airlines, Middle East Airlines, Egyptair, Royal Jordanian, Tunis Air e Saudia. As autoridades recomendam aos viajantes uma consulta antes do embarque junto às companhias para saber mais sobre essas mudanças.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
EUA proíbem temporariamente eletrônicos em voos vindos do Oriente Médio