A Nintendo conseguiu algo almejado por muito tempo nos últimos anos: voltar a ser uma febre. Voltar a ser viral. Com o lançamento de Pokémon GO, a empresa não só conseguiu alcançar a atenção da mídia como também do público. Contudo, apesar de bem divertido, o aplicativo simplesmente pode se tornar uma ferramenta de vigilância — e boa parte dos usuários não deve ter percebido isso.

Quando você faz o download de Pokémon GO, o app pede para que você libere o acesso de vários "pontos" de sua conta Google. O que são eles? Bem, "pontos" que permitem que a Nintendo e a Niantic (desenvolvedora) possam ler os seus emails, acessar o seu histórico de localização, gerenciar seu cartão SD, ter acesso ao Hangouts no seu aparelho, saber quais contatos estão na sua agenda, checar seu histórico de busca Google, acessar fotos privadas no Google Fotos e muito mais.

Sendo bem claro, ambas as empresas podem tomar conta da sua vida. A capacidade que elas exigem permite que até emails sejam enviados em seu nome, como notou o analista Adam Reeves, da RedOwl.

O acesso liberado é exigido logo na instalação, quando a seguinte frase aparece: "Pokemon GO Release: Has full access to your Google Account" — que significa algo como "possui acesso completo de sua conta Google". Veja o print abaixo:

Acesso total

Privacidade x Entretenimento

"Eles não precisam fazer isso — quando um desenvolvedor define essa funcionalidade, ele especifica o nível de acesso que precisa —, as melhores práticas (e lógica simples) ditam que você peça o mínimo de acesso, que basicamente são as informações de contato", explicou Reeves.

O analista comentou que não acredita que a Niantic e a Nintendo estejam planejando um roubo de informações pessoais global e que isso é um "descuido épico":

"Eu não sei qualquer coisa sobre as políticas de segurança da Niantic. Eu não sei o quão bem eles irão guardar este incrível novo poder que adquiriram e, francamente, eu não acredito neles. Eu neguei o acesso a minha conta e deletei o aplicativo", comentou o analista.

Vale notar que não são todos os usuários que encontram essa exigência

Adam Reeves ainda deu a letra para você, que tem Pokémon GO instalado no seu smartphone: "Eu realmente queria jogar esse game, ele parece bem divertido, mas não há qualquer chance de eu correr esse risco" — é preciso lembrar o download do jogo no Brasil ainda pode banir o seu aparelho.

Em tempos como os nossos, onde a privacidade normalmente é torturada por grandes companhias dentro da internet, a Nintendo e a Niantic (Google) exigiram tamanho acesso é algo difícil perdoável. Principalmente em um jogo como Pokémon GO, no qual crianças e adolescentes, que normalmente não são ligados em segurança e vigilância, se tornam presas fáceis.

Vale notar que não são todos os usuários que encontram esse pedido do app, além disso, as empresas devem se manifestar em breve. Então, fique ligado aqui

Cupons de desconto TecMundo: