Os notebooks têm a mobilidade como uma de suas principais vantagens diante dos desktops. Ao mesmo tempo em que é cômodo para todo mundo, essa facilidade poder levar um deles a qualquer lugar potencialmente perigoso. Usá-los em um ambiente público, conectado a uma rede WiFi aberta, pode expor os consumidores a alguns riscos à privacidade.

Entretanto, existem alguns cuidados que podem ajudar a não deixar algumas das nossas informações expostas. São medidas simples de segurança, que ficam ainda fáceis de aplicar graças a essas dicas que você confere a seguir.

1. "Esconda" a sua tela

Manter a tela “escondida” de curiosos é algo muito importante, especialmente em lugares públicos. Para fazer isso, o usuário pode reduzir o brilho do display ou aplicar uma película protetora, por exemplo.

Alguns modelos de notebooks da Samsung, por exemplo, como os pertencentes às atuais linhas Essentials, Expert e Style, trazem um recurso chamado "Proteção de Privacidade", que escurece a tela ou apenas a janela do programa que está em uso – que também pode ficar transparente. Outros softwares, como o DimScreen, podem ajudar nesse sentido. Assim, dificulta-se a ação de bisbilhoteiros.

Diminuir o brilho da tela é uma boa tática para evitar a ação de bisbilhoteiros

2. Lembre-se de usar uma senha forte

A dica é básica, mas sempre é bom lembrar: use uma senha para bloquear o notebook. Assim, caso o usuário precise se afastar por um momento, outros terão dificuldades para usar o aparelho e acessar informações sem autorização. O ideal é adotar uma combinação forte, com números, letras e símbolos – mas pode ser difícil memorizá-la.

Se precisar, utilize um gerenciador de senhas para facilitar a sua vida. Afinal, a melhor senha é aquela que você não consegue memorizar. Sendo assim, se você estiver fazendo a coisa toda do modo certo, o seu código para entrar em qualquer site importante deve ser algo parecido com hJV1Lqv^7kTt%PX9x, por exemplo.

Se precisar, utilize um gerenciador de senhas para facilitar a sua vida

Um gerenciador de senhas é essencial para que você possa armazenar essas credenciais bagunçadas e fazer login automaticamente em redes sociais e outros serviços. Além disso, a maioria desses programas também serve como bloco de anotações para o usuário guardar informações bancárias. Entre bons softwares desse tipo que você pode baixar, destacam-se LastPassKeePass1Password e Avast Senhas.

Não utilize senhas fracas para proteger o seu notebook

3. Cuidado com redes WiFi abertas

Quem costuma usar a internet em locais públicos, como universidades ou cafés, precisa tomar cuidado com redes WiFi abertas. Elas podem ser criadas por mal-intencionados, que seriam capazes de interceptar o tráfego entre o notebook e o servidor do site que está sendo acessado e, assim, obter senhas e outros dados.

Mesmo que o local ofereça um WiFi gratuito, é melhor tomar cuidado ao se conectar. Cheque o nome da rede para ter certeza de que ela é correta e desconfie caso seja necessário fornecer muitos dados antes de conectar.

4. Considere usar VPN

Uma rede WiFi pública – como aquelas instaladas em determinadas praças pela Prefeitura de São Paulo – é um verdadeiro playground para criminosos cibernéticos. Antes de sair navegando na web através daquele hotspot sem senha que você encontrou na rua, lembre-se de usar uma solução de VPN para entrar na internet de forma anônima, mascarando o tráfego de dados. Isso evita que terceiros interceptem sua navegação e roubem informações.

Mesmo que o local ofereça um WiFi gratuito, é melhor tomar cuidado ao se conectar

No geral, soluções de VPN de alta qualidade não são gratuitas, mas vamos recomendar um programinha confiável e que pode ser adquirido sem custos. Trata-se do Hola, que tem versões para Windows (através de extensões para navegadores como o Google Chrome e o Mozilla Firefox), Android, iOS e até mesmo smart TVs e consoles de mesa.

Instale uma VPN, principalmente se o notebook for usado para fins profissionais. Essas redes virtuais privadas podem ajudar a impedir que eventuais invasores interceptem o tráfego de dados entre o aparelho do usuário e os servidores remotos, protegendo informações e documentos que são potencialmente sigilosos.

Se você costuma usar o notebook em redes públicas, considere utilizar VPNs para se proteger

5. Revise suas permissões de segurança

Se você usa o Facebook quando está conectado a essas redes públicas, é bem provável que tenha conectado uma série de aplicativos e joguinhos ao seu perfil ao longo dos últimos anos. Essa prática é perigosa, já que o desenvolvedor por trás daquele software tem acesso aprofundado à sua conta. Sendo assim, acostume-se a rever as permissões de apps em redes sociais, revogando a autorização de programas suspeitos e que você não utiliza mais.

Além disso, vale a pena sempre dar uma conferida também nas configurações de segurança e privacidade de todo e qualquer serviço online que você utiliza. A Google, por exemplo, oferece uma ferramenta específica para você fazer um checkup completo e encontrar eventuais brechas.

6. Não compartilhe pastas

Os diretórios compartilhados em rede podem ficar expostos a todos que estiverem com notebooks conectados ao mesmo WiFi. Note que você pode até ter habilitado esse compartilhamento sem perceber – esta é uma das primeiras perguntas que o Windows faz quando o notebook é conectado à internet pela primeira vez.

Não compartilhe pastas em redes públicas

7. Desligue a webcam e o microfone

Ao desligar webcam e microfone, eventuais invasores que estão distantes fisicamente (mas compartilhando a mesma rede) não conseguem ouvir ou ver o que o usuário está fazendo, garantindo um pouco de privacidade mesmo em um local público. Parece cena de filme, mas um hacker experiente e mal-intencionado por conseguir acessar essas ferramentas do notebook sem muito esforço.

Que medidas de segurança você adota para proteger o seu notebook em redes públicas? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: