Parte da diversão do carnaval na era digital é compartilhar os momentos de diversão em redes sociais como Facebook, Snapchat e Instagram. Para isso, muitos usuários acabam optando por usar redes WiFi abertas, fornecidas por estabelecimentos comerciais próximos aos locais de concentração de blocos carnavalescos.

O que muitos usuários de tecnologias móveis não sabem é que as redes abertas podem colocar sua privacidade em risco. Diante disso, a AVG Technologies apresenta algumas dicas para lidar com os riscos de usar smartphones e tablets em bares e outros locais públicos durante o Carnaval.

"Ao usar o WiFi para obter informações sobre localização em bares e lojas, os comerciantes conseguem analisar os hábitos de compra dos consumidores. O problema é que grande parte das pessoas não sabe que estas informações são públicas e, muitas vezes, não têm a opção de bloqueá-la. Além disso, muitos sequer percebem que estão sendo observados por meio das redes livres", explica Mariano Sumrell, diretor de marketing da AVG Brasil.

1. Você precisa mesmo usar a rede pública?

Muitas vezes o que parece uma vantagem pode oferecer riscos. Algumas redes de varejo já usam dados coletados pela rede pública para analisar hábitos de consumo dos usuários. Recursos como WiFi DNT, do AVG PrivacyFix, permitem que redes WiFi sejam bloqueadas automaticamente enquanto consumidores estão no estabelecimento, reconectando apenas em locais preestabelecidos como "redes WiFi confiáveis".  

Esse recurso é uma resposta ao dispositivo que transmite um código único (MAC address) de cada aparelho móvel e permite que varejistas e profissionais de marketing utilizem os dados de acesso para analisar hábitos de consumo baseados na localização física. Essas informações são utilizadas para contabilizar visitantes, orientar layouts de loja ou mensurar a efetividade dos anúncios on-line; mas, se você realmente precisar usar uma rede pública, você pode se proteger usando um software de VPN como o HMA, da AVG. Uma VPN garante a segurança da sua conexão usando criptografia.

2. Cuidado ao informar seus dados pessoais

Alguns bares e restaurantes solicitam um cadastro prévio para a liberação de redes WiFi. Se você não estiver efetuando uma compra, não há motivos para que informe seu endereço, número de telefone e informações do cartão de crédito. Nunca disponibilize seus dados pessoais e bancários nestes cadastros ou clique em links que te direcionem a outro site para verificação de informações pessoais.

3. A senha é a proteção do seu dispositivo

Por mais que ela não possa impedir ninguém de roubar seu smartphone, a senha pode manter seus dados e arquivos longe de mãos erradas. Além disso, caso seja possível, configure sua tela de bloqueio com alguma informação de contato, assim, caso alguma alma caridosa encontre seu aparelho, ela conseguirá encontrar você para devolvê-lo.

4. Fique de olho na segurança!

Do ponto de vista de segurança, os dispositivos móveis devem ter o mesmo tratamento dos computadores: certifique-se de possuir um bom antivírus e verifique qualquer arquivo antes de fazer um download. Alguns aplicativos podem corromper seu aparelho, copiar senhas, guardar informações de cartões de crédito e deixar outras informações disponíveis para hackers.

Caso o pior aconteça e você seja roubado, com a ajuda do antivírus é possível bloquear e localizar seu aparelho, além de apagar todos os seus dados, assim você não precisará ter a preocupação de que informações pessoais como emails, senhas, contatos e fotos caiam em mãos erradas.

Você já teve problemas ao usar WiFi em locais públicos? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: