(Fonte da imagem: Reprodução/BuzzFeed)

O método de encriptação de dados OpenSSL é um dos mais usados em todo o mundo, e isso significa que há muita gente querendo encontrar brechas nele. Recentemente, uma vulnerabilidade conhecida como Heartbleed foi descoberta e colocou pânico em milhões de internautas espalhados pelo mundo. Mas quem estaria trabalhando para corrigir esse problema?

A resposta não está em equipes grandiosas com centenas de programadores, mas em dois nomes que são pouco conhecidos pelo público. Estamos falando de Steve Marquess (ex-consultor de segurança digital do Departamento de Defesa dos Estados Unidos) e Steve Henson (pós-doutor em matemática da Grã-Bretanha). A equipe gerenciada por eles conta com apenas um programador de dedicação exclusiva. Pois é, trata-se de um número muito limitado de pessoas trabalhando em tempo integral.

Sozinhos, os dois Steves desenvolveram e conseguiram fundos para colocar o OpenSSL em funcionamento — graças ao instituto OpenSSL Software Foundation, que vem recebendo mais financiamento público desde o incidente do Heartbleed. São esses dois homens também que agora buscam a ajuda de um novo programador para atribuir mais segurança à internet mundial.

Mas eles escrevem tudo sozinhos?

A resposta é “não”, mas eles gerenciam tudo em apenas duas pessoas — com a ajuda do já mencionado desenvolvedor. O resto fica por conta de desenvolvedores voluntários, que trabalham por uma causa ligada ao desenvolvimento de software livre. Steve Marquess revelou ao BuzzFeed: “Projetos open source são um fenômeno fascinante, e o OpenSSL é quase um exemplo estereotipado”.

Ele vai além e diz que se trata de “uma mão cheia de pessoas que se unem para coçar coceiras individuais. Eles escrevem códigos porque isso os satisfaz, porque isso é código aberto e as pessoas se percebem úteis. Elas constroem uma comunidade colaborativa em que podem trocar ideias!”.

Cupons de desconto TecMundo: