“Esta mensagem se autodestruirá em 10 segundos” é o que vemos em filmes de espiões que recebem dados sensíveis sobre suas missões. Os dispositivos vão pelos ares quando a contagem termina e, ao que parece, a Boeing se inspirou nessa tradição da ficção para criar o seu novo smartphone superseguro. Estamos falando do Boeing Black, um aparelho Android que pode destruir todos os seus dados e softwares caso alguém tente violá-lo.

O dispositivo não chegará a explodir (assim esperamos), mas tudo o que estiver armazenado nele será apagado assim que os parafusos ou outras partes da carcaça começarem a serem removidas. Não é revelado como isso acontece, uma vez que a fabricante não quer entregar o ouro para o bandido, mas o aparelho deve realizar essa atividade bastante rápido. E na hora de consertar? Como fazer?

Há ainda criptografia dos componentes de armazenamento e vários acessórios para melhorar a segurança e dar mais funcionalidades ao dispositivo. A tampa traseira é removível, podendo receber um componente para ligações via satélite, bateria extra e carregamento solar, além de vários outros.

A fabricante de aviões já estaria planejando o lançamento deste aparelho há pelo menos dois anos, mas ele não será vendido no mercado tradicional, podendo ser comprado apenas por governos e empresas ligadas à segurança.

O aparelho é fabricado nos EUA e a Boeing tem relações próximas com as agências de segurança do país. Isso deve tornar os norte-americanos bons compradores para o produto, mas afastar praticamente o resto do mundo do tal aparelho, principalmente depois dos escândalos de espionagem da NSA.

Cupons de desconto TecMundo: