(Fonte da imagem: Reprodução/The Washington Post)

Documentos divulgados por Edward Snowden, ex-funcionário da NSA (National Security Agency), mostram que o órgão se infiltrou nos principais links que conectam os centros de dados da Google e do Yahoo ao redor do mundo. Com isso, a agência consegue coletar os dados de centenas de milhões de pessoas, embora não retenha todos eles em seus registros.

Um documento secreto datado do dia 9 de janeiro de 2013 mostra que a NSA envia milhões de registros para um centro de dados localizado em For Meade. Durante os 30 dias anteriores à produção do documento, operadores de campo haviam processado 181.280.466 registros baseados em metadados — pequenos pedaços de informações que indicam quem recebeu ou enviou emails, a data em que isso aconteceu e qual o conteúdo presente em cada um deles.

A principal ferramenta utilizada pelo órgão norte-americano para explorar esses links é um projeto conhecido como MUSCULAR, operado em conjunto com a agência britânica GCHQ. Isso permite às duas agências de espionagem copiar fluxos de dados que circulam entre as maiores companhias do Vale do Silício de forma despercebida.

Empresas afirmam desconhecer a situação

O método utilizado causa espanto pelo fato de que, através do programa conhecido como PRISM, a NSA já possuía acesso praticamente irrestrito às contas de usuários da Google e do Yahoo. Além disso, o fato de que o MUSCULAR era usado principalmente para coletar dados de companhias norte-americanas abre um precedente perigoso quanto ao tipo de espionagem interna feita nos Estados Unidos.

Membros da Casa Branca e da Diretoria de Inteligência Nacional se recusaram a fazer qualquer comentário explicando, negando ou confirmando a situação. Em um comunicado ao The Washington Post, a Google se mostrou incomodada com as informações, afirmando que não estava ciente do que estava sendo feito.

“Nos preocupamos há tempos com esse tipo de espionagem, motivo pelo qual continuamos a investir em soluções de criptografia para nossos serviços e links”, complementou a companhia. Já o Yahoo afirma que trabalha há tempos no desenvolvimento de ferramentas que tornem seus bancos de dados mais seguros e que em nenhum momento a empresa ofereceu acesso à NSA ou a qualquer outra agência do governo norte-americano.

Cupons de desconto TecMundo: