Presidente da Rússica, Vladimir Putin (Fonte da imagem: Reprodução/Telegraph)

Em fevereiro, a Rússia deverá receber milhares de visitantes de todo mundo devido à realização dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, na cidade de Sochi. E de acordo com informações publicadas pelo Tha Guardian, eles serão recebidos pelo sistema de vigilância da web mais invasivo do planeta.

É o que apontam novos documentos descobertos por uma equipe de jornalistas russos, em colaboração com o Citizen Lab, um laboratório multidisciplinar da Universidade de Toronto. Segundo os dados, a Rússia planeja lutar contra as ações de protestos recentes contra os jogos, minando as atividades online de todos na região.

Por dentro de tudo

Os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 tem sofrido pressão da comunidade mundial devido à declarações homofóbicas de alguns dirigentes do comitê local. Segundo os relatórios, os órgãos estaduais serão capazes de procurar por palavras-chaves específicas que considerem suspeitas, em um sistema descrito por uma analista como um “PRISM com anabolizantes”.

Os documentos mostram o quão rapidamente o sistema está sendo construído, com grandes atualizações sendo feitas tanto para smartphones quanto para redes WiFi, em preparação para o afluxo de visitantes olímpicos.

“As autoridades russas querem ter certeza de que cada ligação e cada movimento online feitas em Sochi durante as Olimpíadas serão completamente acessíveis para os serviços secretos do país”, afirmou Andrei Soldatov, jornalista investigativo e expert em serviços de segurança. 

Cupons de desconto TecMundo: