Fort George G. Meade, sede da NSA (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

A Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) está usando seu vasto estoque de dados de comunicação para construir gráficos detalhados sobre as relações sociais dos americanos. De acordo com uma reportagem do jornal The New York Times, desde 2010 a NSA vem construindo um gráfico social capaz de identificar os parceiros dos americanos, os locais frequentados por eles e muito mais.

As atividades estão levantando questões sobre o alcance e a legalidade das atividades da entidade. A agência é obrigada a citar o interesse da inteligência em investigações de estrangeiros antes de executar uma consulta, mas não há garantia de que cada endereço de email ou outro tipo de dado de pesquisa tem uma origem estrangeira.

Material de fontes públicas e comerciais

O New York Times usa em sua reportagem um relatório com base em documentos fornecidos pelo ex-funcionário da NSA, Edward Snowden. De acordo com as informações, a agência pode ampliar os dados de comunicações com material de fontes públicas, comerciais e outros, incluindo os códigos bancários, informações sobre seguros, perfis de Facebook, localização de GPS, registros de propriedade e dados fiscais e muito mais.

O uso de metadados foi proibido até recentemente, quando as restrições foram suspensas em nome do combate ao terrorismo em todo o mundo. Anteriormente, a análise de metadados era limitada a estrangeiros.

Uma nova ferramenta: Mainway

O relatório afirma ainda que uma importante ferramenta utilizada pela NSA para encadear as informações de contatos de um alvo é conhecida como “Mainway”. De acordo com os dados, a Mainway consumiu 700 milhões de registros telefônicos por dia em 2011. Em agosto do mesmo ano, a ferramenta passou a usar 1,1 bilhão de registros de celulares por dia, a partir de um provedor de serviço não revelado dos EUA.  

Em 2013, um pedido de orçamento para o congresso da NSA divulgado por Snowden revelou que a agência pretende construir um sistema de coleta de metadados que registrará 20 bilhões de eventos por dia, e poderá processá-los para avaliação de um analista dentro de apenas uma hora.

Mapeando as conexões de alvos

O jornal britânico The Times obteve um documento ultrassecreto que descreve como a NSA pesquisa 94 “tipos de entidade”, tais como números de telefone, endereços de email e endereços IP, correlacionando eles com 164 “tipos de relacionamento” para mapear as conexões de seus alvos.

O relatório sugere que, embora o conteúdo das comunicações não seja registrado, a NSA pode obter ainda outras informações detalhadas sobre os amigos de uma pessoa, sobre sua família, consultas ao terapeuta e até casos extraconjugais.

Cupons de desconto TecMundo: