(Fonte da imagem: Reprodução/Geeky-Gadgets)

Em resposta ao recente escândalo deflagrado com a revelação do plano de espionagem PRISM, a Google anunciou nesta sexta-feira (16) que todos os arquivos hospedados em seu serviço Cloud Storage vão passar a ser criptografados automaticamente. Com isso, a empresa espera oferecer novas opções de segurança a seus clientes, cujos arquivos pessoais não poderão ser acessados por entidades governamentais sem a devida autorização judicial.

A novidade passa a operar imediatamente em todas as contas do serviço sem que seja preciso pagar nenhuma taxa adicional para que isso ocorra. Segundo a empresa, a intenção dela é oferecer uma forma de proteger arquivos que não exija lidar com programas complicados de criptografia.

“Cada dado e metadado dos arquivos armazenados no Cloud Storage são criptografados com uma chave única de 128-bit baseada no sistema Advanced Encryption Standart (AES-128), sendo que cada objeto é ligado a uma chave única associada a seu dono”, afirmou a companhia em um comunicado oficial.

“Adicionalmente, essas chaves são criptografadas através de uma seleção de chaves-mestras rotativas. Claro, se você preferir usar suas próprias proteções, é possível fazer isso antes de enviar arquivos para o serviço”, complementa a empresa. Segundo a Google, documentos já hospedados no Cloud Storage devem ser migrados automaticamente para o novo sistema no decorrer dos próximos meses.

Cupons de desconto TecMundo: