(Fonte da imagem: Reprodução/The Verge)

Após relatos de que uma falha de segurança em cartões SIM estava pondo em risco 750 milhões de smartphones, diversas operadoras norte-americanas já encontraram meios de solucionar o problema. Falhas no sistema DES (Data Encryption Standart) de alguns chips permitiam que hackers interceptassem mensagens, realizassem pagamentos remotos e clonassem as características de um aparelho.

O problema foi relatado pela primeira vez por Karsten Nohl, fundador da empresa de segurança alemã Security Research Labs. Ele esperava mostrar sua descoberta publicamente durante a conferência de Black Hat, mas decidiu mudar o conteúdo de sua apresentação após descobrir que muitas empresas já haviam solucionado o problema.

Embora expectativas iniciais indicassem que as operadoras teriam que substituir milhões de chips, elas encontraram um meio mais engenhoso de lidar com a situação. Usando a falha descoberta por Nohl, as companhias hackearam remotamente os dispositivos vendidos por elas e fecharam a brecha de segurança.

Isso só foi possível graças à cooperação do alemão, que entrou em contato com diversas empresas antes de revelar publicamente seus conhecimentos. Embora Nohl não tenha divulgado quais operadoras já corrigiram a falha, ele afirmou que no momento a solução já está difundida o bastante para que os consumidores de todo o mundo não tenham que temer ter sua privacidade invadida.

Cupons de desconto TecMundo: