(Fonte da imagem: Reprodução/Raw Story)

Após o escândalo de espionagem deflagrado pelo agente da CIA Edward Snowden, o departamento de segurança da Rússia está à procura de velhas máquinas de escrever como forma de proteger informações sigilosas. Segundo a AFP, a medida tem o objetivo de evitar que dados delicados sejam obtidos através de computadores conectados à internet.

O Serviço de Guarda Federal, responsável pela proteção do presidente Vladimir Putin, pretende gastar cerca de US$ 14.800 na compra de máquinas de escrever elétricas. “Essa compra já havia sido planejada há mais de um ano”, afirma uma fonte ligada ao serviço, conhecido no país pela sigla FSO.

“Depois de escândalos envolvendo a distribuição de documentos secretos pelo WikiLeaks, as revelações de Edward Snowden e relatos de que Dmitry Medvedev teve suas conversas registradas durante sua visita à reunião do G20 em Londres, foi decidido que expandiríamos a prática de criar documentos em papel”, afirmou uma fonte do FSO ao jornal pró-Kremlin Izvestia.

Documentos divulgados por Snowden mostram que a inteligência britânica espionou diversos delegados internacionais durante a reunião do G20 em 2009 — entre eles, o então presidente Dmitry Medvedev. O governo russo afirmou que está ultrajado com as revelações e que vai tomar uma série de medidas para se proteger contra ações do tipo.

Cupons de desconto TecMundo: