(Fonte da imagem: Reprodução/CanalTech)

As guerras virtuais estão ganhando um grande foco na mídia nos últimos meses e chamando bastante a atenção do governo americano. Por isso, a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) publicou o Manual Tallin, um livro com regras e leis de direito internacional que, de alguma forma, têm relação com os ataques virtuais.

Além de orientar, o manual tem o objetivo de conscientizar a população de que as batalhas virtuais não deixam de ser consideradas guerras apenas por não estarem acontecendo no "mundo real". Entre as instruções, destacam-se as proibições de ataques cibernéticos contra hospitais, barragens, centrais nucleares, entre outros locais de natureza civil.

Batizado com o nome da capital da Estônia, local onde foi desenvolvido, o guia distribui o conteúdo de 95 regras em 282 páginas. O manual não é um documento oficial, mas é um meio de informação para que internautas, militares e advogados tenham conhecimento sobre o que é ou não permitido quando se trata de ciberguerras e defesa dos direitos humanos.

Confira o manual na íntegra aqui.

Cupons de desconto TecMundo: