(Fonte da imagem: Reprodução/Google Discovery)

De acordo com o site Convergência Digital, um levantamento da empresa de segurança Trend Micro apontou que os softwares maliciosos para Android tiveram um salto de 30 mil para aproximadamente 175 mil no período de julho a setembro deste ano. O relatório ainda revelou que somente 20% dos donos de aparelhos com o sistema operacional móvel da Google usufruem de algum tipo de mecanismo de segurança.

“Além do número de usuários que usam aplicativos de segurança ser baixo, é preciso que as pessoas entendam quais permissões os aplicativos demandam antes de aprová-las, para não correr o risco de compartilhar informações confidenciais sem intenção”, alertou Hernám Armbruster, o vice-presidente da Trend Micro no Brasil.

A pesquisa também constatou que existem dois tipos mais recorrentes de ameaças. A primeira delas são os softwares criminosos que adquirem serviços pagos sem o consentimento do usuário. O outro recurso usado pelos cibercriminosos são os adwares, coletando mais informações pessoais do que foram autorizadas. É válido salientar que esse tipo de aplicativo é legítimo para fins publicitários.

“Na verdade, não é nenhuma surpresa vermos um aumento tão grande em malwares para dispositivos móveis. O Android é a plataforma dominante em smartphones e é uma incrível história de sucesso. O universo underground digital também lê as estatísticas e relatórios analíticos, e descobriu uma maneira de ganhar dinheiro com malwares para dispositivos móveis. E, ao contrário de seu computador, ao obter as informações de seu telefone, também se revela a sua localização, os números para os quais ligou e muito mais. Todas essas informações podem ser facilmente vendidas”, complementou o executivo.

Fonte: Convergência Digital

Cupons de desconto TecMundo: