Pesquisadores da Microsoft chegaram à conclusão de que informações coletadas de forma rotineira através de registros de internet, como cookies, navegador utilizado, endereço de IP, sistema operacional etc., podem ser uma ameaça à privacidade dos internautas, pois são capazes de identificar as atividades realizadas em computadores de uso pessoal.

Por outro lado, eles também afirmaram que a análise de tais informações, quando realizada de forma anônima, pode ajudar na identificação de atividades maliciosas e melhorar a segurança na internet.

De acordo com o estudo, em 62% das vezes é possível identificar um host com exatidão a partir de informações de agente de usuário de HTTP, e quando esses dados são combinados com outras informações, como endereço de IP, por exemplo, o nível de acerto sobe para 80,6%. Agora, se o computador em questão for compartilhado por mais de uma pessoa, esse nível sobe para 92,8%.

A Microsoft chegou a esses números utilizando como base dados anônimos do Bing e Hotmail de milhões de usuários durante o mês de agosto de 2010, cruzando as informações obtidas para descobrir e entender os padrões de atividades dos internautas; não suas atividades específicas.

Outra descoberta foi que 88% dos computadores que recebem um cookie podem ser reconhecidos pelos provedores, e que simplesmente limpá-los da máquina não evita que ela seja rastreada, pois a ação de eliminá-los pode ajudar a identificar um host.

Os pesquisadores afirmaram também que o estudo se enquadra nos termos de privacidades da empresa, pois as informações utilizadas não podem ser fornecidas a terceiros.

Cupons de desconto TecMundo: