Com aproximadamente 80% de participação global no mercado de smartphones, o Android é incontestavelmente a plataforma mobile mais usada no mundo. Por um lado, isso é bom para seus usuários, que contam com uma gama quase infinita de aplicações e jogos. Contudo, sob outra perspectiva, o domínio do sistema da Google traz consigo graves problemas de segurança.

Segundo um relatório publicado pela Cheetah Mobile Security Research Lab, um malware chinês identificado como Hummer (uma variante do Stubborn) pode ter infectado quase 1,4 milhão de dispositivos por dia este ano. Embora os primeiros registros ocorreram em agosto de 2014, o trojan só começou a ganhar força a partir de abril de 2015 e o número de infectados disparou em 2016.

A empresa se segurança estima que os criadores ganham pelo menos US$ 0,50 (aproximadamente R$ 1,60) cada vez que um dispositivo é comprometido pelo vírus, o que significa que os hackers podem ter lucrado até US$ 500 mil (R$ 1,60 milhão) por dia nos meses em que o malware estava no seu auge.

A Cheetah Mobile Security explica que o trojan consome uma grande quantidade de dados exibindo propagandas e baixando aplicativos sem o consentimento do usuário. Para realizar esse feito, o programa consegue privilégios de administrador (root) no gadget infectado, o que torna difícil a sua remoção. Em um teste mensurado pelos pesquisadores, o vírus consumiu chegou a consumir 2 GB de dados, fazer 10 mil requisições de rede e baixar 200 apps.

A forma mais fácil de evitar a praga é não instalando apps piratas ou de fontes pouco confiáveis, já que é por esse meio que o sistema malicioso costuma se espalhar. Ou seja, para ficar seguro, dê preferência sempre à loja oficial, o Google Play. Caso você suspeite que seu Android esteja infectado, experimente rodar o Stubborn Trojan Killer.

Cupons de desconto TecMundo: