Pesquisadores da Universidade de Berkely, da Microsoft e do MIT se uniram para desenvolver monitores que se ajustem ao grau de visão dos seus usuários – em outras palavras, telas que as pessoas com problemas visuais poderão enxergar sem os seus óculos. É como se os próprios monitores tivessem lentes de contato, fazendo com que as pessoas que passam horas em frente ao computador não precisem utilizar mais os óculos ou as lentes (a fim de deixar os olhos mais livres).

Os algoritmos estão em processo de desenvolvimento pelos pesquisadores, portanto não existem muitos resultados palpáveis no momento. Contudo, já sabemos que é possível que as pessoas com deficiências visuais vejam as telas sem necessidade de óculos ou de lentes. A tecnologia consiste em telas formadas por duas camadas de plástico transparente que envolvem uma camada interna opaca e que possui diversos furos chamados pinholes.

Nesses pinholes (que medem aproximadamente 75 micrômetros de diâmetro), existem pequenas câmeras estenopeicas que não possuem lentes e capturam a luz através de um único orifício. A intensidade da luz que é emanada dos pixels é ajustada pelos algoritmos ao passar pelos pequenos furos, o que faz com que as telas criem diferentes graus de visão conforme as necessidades do usuário.

Brian Barsky, um dos envolvidos no projeto, disse que a técnica aplicada consiste em distorcer as imagens de tal modo que quando o usuário desejado olhar o visor as imagens ficarão claras para ele – enquanto se outro indivíduo olhar o mesmo monitor, verá imagens distorcidas.  Por enquanto, a técnica só foi testada em telas de celulares, porém os desenvolvedores da tecnologia pretendem ampliar o projeto.

Cupons de desconto TecMundo: